Nascente do Rio Paraíba

    O rio Paraíba do Sul é um rio brasileiro que banha os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.
O rio Paraíba do Sul é formado pela confluência dos rios Paraitinga e Paraibuna.OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Considerando sua nascente mais afastada da foz, o rio Paraíba do Sul nasce na Serra da Bocaina, no Estado de São Paulo, com o nome de rio Paraitinga, recebendo o nome rio Paraíba do Sul na confluência com o Paraibuna, na Represa de Paraibuna. Perfaz um percurso total de 1.137 km, desde a nascente do rio Paraitinga até a foz em Atafona (São João da Barra), no Norte Fluminense.
Os principais afluentes do rio Paraíba do Sul são o Jaguari, o Buquira, o Paraibuna, o Piabanha, o Pomba e o Muriaé. Esses dois últimos são os maiores e deságuam, respectivamente, a 140 e a 50 quilômetros da foz. Entre os sub-afluentes, está o rio Carangola, importante rio da bacia do rio Paraíba do Sul, posto que serve a duas unidades da federação, o Estado de Minas Gerais e o Estado do Rio de Janeiro.
Foi neste rio que encontraram a estátua de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em meados de 1717.

(Fonte Internet: WIKIPÉDIA – http://pt.wikipedia.org/wiki/Rio_Para%C3%ADba_do_Sul)
 

Certidão confirma nascente do Rio Paraíba do Sul na cidade de Areias

       A Prefeitura de Areias recebeu em abril um importante documento que põe fim a uma velha discussão sobre o exato local da nascente do rio Paraitinga! Paraíba. A Certidão IGC n9 40/06, expedida no dia 13 de abril de 2006 pelo Instituto Geográfico e Cartográfico do Estado de São Paulo, atesta que a “cabeceira do Rio Paraitinga, bem como a sua nascente, definida pela Expedição Ambiental organizada pelo Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul (CBH-PS), pertencem à jurisdição territorial do município de Areias”. rio-paraiba
O documento é um dos resultados do Movimento de Cidadania pela Recuperação e Preservação Ambiental das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul “Nascentes do Paraíba”, que desde março de 2001 atua em parceria com o CBHPS. O movimento busca conscientizar a sociedade sobre a importância da preservação da natureza e do resgate histórico, cultural e ambiental da região.
Este ano, dentro da programação da VI Semana das Águas do Paraíba, realizada de 18 a 26 de março, a Expedição, com cerca de 100 integrantes, voltou novamente ao município de Areias acompanhada de técnicos para determinar a definição das coordenadas da nascente do Rio Paraitinga.
O ambientalista e coordenador do grupo, Prof. Lázaro Tadeu Ferreira da Silva, disse que a partir de 2001 foram realizadas várias expedições diagnosticas ambientais às nascentes do Rio Paraitinga e de outros rios da bacia, com o objetivo de definir oficialmente o local. “No último dia 22 de março estivemos em Areias para ratificar as coordenadas. Os participantes também decidiram implantar um marco georeferenciado com as informações sobre a localização real da nascente, além de realizar estudos visando à criação de uma unidade de conservação que englobe as cabeceiras do Rio Paraitinga/Paraíba do Sul”.

Certidão de Nascimento

    O geógrafo José Soares Aguirre e o técnico João Vanes de Oliveira, do Instituto Geográfico e Cartográfico, acompanharam a “Expedição Nascentes do Pnascente-do-rio-paraitingaaraíba” para que, com bases técnicas, pudessem determinar a nascente do rio Paraitinga. Aguirre disse que o Instituto nunca teve dúvidas sobre a posição geográfica da cabeceira.
De acordo com ele, o Rio Paraitinga foi cartografado oficialmente pela “Comissão Geográfica e Geológica do Estado de São Paulo”, através da Folha Topográfica de Lorena, editada no ano de 1928. “Analisando o referido documento, verificamos que a cabeceira definida pela comissão no começo do século passado é aquela que dá a maior extensão ao curso do Rio Paraitinga”.
O técnico afirma que muitas pessoas ainda ficam em dúvida se o local da nascente é este mesmo, pelo fato de o galho correspondente à cabeceira do Rio Paraitinga ser conhecido localmente como ribeirão do Salto, conforme consta da Folha Topográfica denominada Bairro Curral Velho. “Isso, no entanto, não invalida o trabalho de definição da nascente do rio, porque o ribeirão do Salto deve ser entendido como denominação local da cabeceira principal do Rio Paraitinga”, esclarece Aguirre.

(Fonte: Boletim Informativo do Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Paraíba do Sul. (CBH-PS)
Fonte Internet: http://www.explorevale.com.br/adventure/destaque_rio_paraiba.htm)
 
poluicao-do rio-paraiba
Alerta: Poluição do Rio Paraíba do Sul pode
afetar o abastecimento de 10 milhões de pessoas
 

Deixe uma resposta