Solar Aguiar Valim

    O Capitão José de Aguiar Toledo, ainda muito moço casou-se com Maria do Espírito Santo Ribeiro Valim. O jovem casal vai morar então no bairro do Retiro onde começa a cultivar e fabricar o anil.

Com o passar do tempo ele adquire a Fazenda Bahia e começa a desenvolver o cultivo do café, formando assim uma colossal plantação de café. Outros fazendeiros vinham abastecer-se para começar novas plantações. Formou depois a Fazenda Resgate.

Adquirindo mais terras, tornou-se assim um dos mais afortunados de Bananal, com vastas plantações de café. Deixando toda a sua fortuna para seus nove filhos, que continuaram com igual sucesso.

solar-aguiar-vallim-by-bananal-net-br-01g
Foto: bananal.net.br
Foto: bananal.net.br
Foto: bananal.net.br
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Foto: bananal.net.br

    As terras da Fazenda Bahia foram anexadas a Fazenda Bela Vista.

O Capitão José de Aguiar Toledo tinha grande influência na localidade, ele era considerado o mais enérgicos e mais inteligente entre os notáveis da vila.

As famílias Vallim, Aguiar e Toledo mesclaram-se e, em Bananal formaram verdadeiro clã.

Em 1855 foi construído o solar Aguiar Valim para em seus salões receber autoridades do Império. Ocupa toda a lateral da Praça Rubião Junior.

Suas características são neoclássicas, suas portas principais são em arco pleno e a escada principal tem lances simétricos. Com um magnífico hall e murais feitos pelo artista catalão José Maria Villaronga, com um primoroso acabamento.

Foto: bananal.net.br
Foto: bananal.net.br
Foto: bananal.net.br
Foto: bananal.net.br
Foto: bananal.net.br
Foto: bananal.net.br

    O sobrado possui salão de baile com coreto para a orquestra; nesse salão resta alguns vestígios de pinturas de Villaronga. O comendador Manoel de Aguiar Valim abria seus salões para a festas e recebimento de altos dignatários do Império, entre outros, o Conde d’Eu.

Em 1911, depois de reformado, passou a funcionar nele o Grupo Escolar Coronel Nogueira Cobra.

Augusto Emilia Zaluar assim se refere ao Solar, em 1860, na sua “Peregrinação pela Província de São Paulo”; “A povoação tem prédios dignos de uma capital, entre elas o do Comendador Manoel de Aguiar Valim, no Largo do Rosário.”

Em 1976 foi tombado pelo Condephaat e por um período foi sede da prefeitura. Hoje passa por uma grande reforma interna, abrigando lá, a ABATUR (Assoc. Bananalense de Turismo), onde você pode tirar qualquer duvida sobre a história de Bananal.

Deixe uma resposta