Estação Ferroviária de Bananal

Estação Ferroviária de Bananal é uma construção histórica e turística da cidade de Bananal.

Inaugurada em 24 de dezembro de 1888 como complemento das obras para a Companhia Estrada de Ferro de Bananal (E.F. Bananal), ramal de Barra Mansa – Praça D. Domiciana, o edifício foi importado da Bélgica, em estruturas desmontáveis e pré-fabricadas de aço, com placas duplas almofadadas e ajustadas por parafusos, sendo doado pelo Comendador Domingos Moitinho. A fabricante belga da estação vendeu e montou o projeto, sendo este o único exemplar montado no continente americano.

Com o declínio da economia da região nas primeiras décadas do século XX, que se sustentava com a produção do café e do leite, a E.F. Bananal e toda a sua estrutura, como estações, maquinários e equipamentos, foi adquirida pela União (Governo Federal) em 1918 e em 1963 a ferrovia foi desativada. Na década de 1970 o edifício foi doado para os Correios e em 1974 foi tombado como patrimônio histórico pelo Estado de São Paulo.

Nas comemorações do centenário da estação, o seu edifício seu restaurado e parte dos seus móveis foram transferidos para Museu Imperial de Petrópolis. Nos últimos anos, foi sede dos Correios da cidade e uma rodoviária, existindo projetos para transformá-la em um centro cultural.

Fonte Internet: https://pt.wikipedia.org/wiki/Esta%C3%A7%C3%A3o_Ferrovi%C3%A1ria_de_Bananal

Próximo a Estação em Bananal, você poderá conhecer ao Hotel Fazenda Três Barras, instalado numa antiga fazenda, construída em 1813, na época do Brasil Império.

A sede da Fazenda mantém toda a Pujança Aristocrática dos Barões do Café.

Hotel Fazenda Três Barras (1813)
Hotel Fazenda Três Barras (1813)

A arquitetura preservada, as salas, os 28 aposentos amplos, os móveis, a adega e até um coreto, permitem ao turista voltar ao passado e viver um pouco da história de riqueza durante o período do Ciclo do Café.