Cachoeira do Paraitinga – Silveiras

As cachoeiras de Silveiras atraem um grande número de turistas. Entre elas, está a Cachoeira do Paraitinga localizada a 31 quilômetros do centro da cidade de Silveiras, 25 km de estrada asfaltada e 6 km de estrada de terra. 

A queda d’água encanta pela sua largura e beleza em meio à mata da Serra da Bocaina, no Bairro dos Macacos.

Se você gosta de caminhar, outra dica é um passeio pela Trilha de Independência. Durante o trajeto, você poderá conhecer as trincheiras utilizadas na Revolução Liberal de 1842 e na Revolução Constitucionalista de 1932 e a cadeia de Euclides da Cunha, etc. Se ainda tiver fôlego, faça um passeio até o Pico da Boa Vista. Do alto dos seus 2.050 metros de altitude, é possível observar grande parte do Vale do Paraíba. O local é rico em ervas medicinais.

ares-da-bocaina-00g
Pousada Ares da Bocaina

Próximo dali você pode conhecer a belíssima Pousada Ares da Bocaina, com belíssimas paisagens de vale e de montanha, ela oferece aos visitantes um aprazível contato com a natureza e com o dia a dia de uma fazenda de gado operativa. Além dos animais típicos de uma fazenda, o visitante poderá também desfrutar de uma rara experiência no Brasil, ao visitar os mais de dois mil pés de oliveiras ali cultivados. O clima é de montanha, com características do clima subtropical. No inverno o visitante poderá desfrutar do calor do fogão a lenha e das paisagens cobertas pela geada ao amanhecer. No verão, o banho de rio ou de cachoeira de dia ajudam a refrescar, assim como o ar da serra garante o frescor das noites. As flores estão presentes na maior parte do ano e no outono o amarelo das frutas no pomar pintam um lindo quadro. Clique aqui para conhecer!

Como chegar

Para chegar a Silveiras, cidade distante a 220 quilômetros de São Paulo, pegue a via Dutra até quilômetro 36 e utilize a saída 34.

Latitude: -22°52’14.25″
Longitude: -44°51’2.56″

Antes de pegar a estrada, confira como está o trânsito, acessendo os sites da Secretaria Transportes (http://www.transportes.sp.gov.br) e do DER (http://www.der.sp.gov.br). O internauta pode ver o fluxo graças às 33 câmeras espalhadas pelo Estado que transmitem imagens em tempo real.

Deixe uma resposta