Parque Nacional Serra da Bocaina

Matéria excelente e bem detalhada de Márcia Soares para o site trilhaserumos.com.br sobre o Parque Nacional da Serra da  Bocaina.

Localizado entre os estado de São Paulo e Rio de Janeiro, o parque nacional da serra da bocaina resguarda uma das mais ricas amostras preservadas de mata atlântica no país. com cerca de 100 mil hectares, o parque corta os municípios de São José do Barreiro (onde está localizada a sede do parque), Cunha, Ubatuba, Areias, Paraty e Angra dos Reis, ligando a serra ao mar. O seu mais importante atrativo é a Trilha do Ouro, caminho por onde passavam os tropeiros na época do ciclo do ouro, com carregamentos que seriam escoados para Portugal via embarcações, em Paraty. até hoje é possível encontrar vários trechos calçados com blocos de pedras chamados de “pé de moleque”, resquícios desta época. estas trilhas mais tarde foram usadas para a entrada de cana-de-açúcar e café no Vale do Paraíba. algumas delas foram alargadas e receberam calçamento feito pelos escravos, para permitir o escoamento da produção já em carretões de tração animal.

Com uma temperatura média anual de 23 graus, a região chega a atingir 0º c nos meses mais frios (junho e julho), nas regiões mais altas. apesar do frio, a melhor época para visitação é o período seco do ano, no inverno. o ponto culminante da unidade é o pico do “tira-chapéu”, com 2.088 m.

Além de caminhadas, o parque oferece outras possibilidades para os que gostam de atividades ao ar livre. há muitos rios com belíssimas cachoeiras de águas frias e cristalinas. as estradas localizadas dentro do parque possibilitam o ciclismo, e passeios em moto e jipe. é necessária a autorização do IBAMA tanto para percorrer a travessia da trilha do ouro, bem como para entrada de veículos no parque. o ideal é entrar em contato com o parque com antecedência.

Principais Atrativos

Trilha do Ouro: corta o parque na direção São José do barreiro (SP)/ Paraty (RJ), por um antigo caminho colonial calçado pelos escravos com pedras de rio. a travessia pode durar dois ou três dias e ao longo da trilha existem áreas para camping selvagem. várias operadoras de ecoturismo oferecem este roteiro, com possibilidade de hospedagem nas pousadas locais. a caminhada começa em estrada de terra, na entrada do parque, com seqüência de serras, mata fechada e várias cachoeiras, já que este percurso acompanha um curso d’água e atravessa o rio mambucaba e o rio da prata. no segundo dia é possível acampar na fazenda do seu tião, e encontrar banho quente e comida caseira. no terceiro dia a parada geralmente ocorre em acampamento selvagem, ao lado da cachoeira dos veados, uma das mais belas da região. no último trecho, que é só descida, encontra-se o calçamento em pé-de-moleque da antiga trilha do ouro, exigindo do caminhante muita atenção por conta da inclinação e das pedras soltas. geralmente a trilha se encerra ao lado da ponte pênsil sobre o rio mambucaba, para aqueles que programaram uma condução de volta (que é o ideal). caso contrário é necessário caminhar mais 14 km até a vila de Perequê, em Mambucaba, localizada entre angra dos reis e Paraty.

Cachoeira de Santo Izidro: queda d’água com 80 metros de altura formando um grande poço com águas geladas, ideal para se refrescar durante as caminhadas. localiza-se no rio Mambucaba e a um quilômetro da portaria do parque, sendo uma das mais conhecidas e visitadas. ao cruzar o primeiro rio e em dez minutos observa-se a entrada pela esquerda.

Cachoeira das Posses: uma bela cachoeira com 30 metros de altura, também localizada no rio Mambucaba, no caminho da trilha do ouro. é um bom local para acampamento durante a travessia pelo parque. é possível chegar de moto ou veículo 4×4 (desde que com permissão).

Cachoeira do Veado: formada por duas quedas d’água que despencam de 200 metros de altura. um poço formado por esta cachoeira convida os visitantes a um delicioso banho quando se realiza a travessia da trilha do ouro. ela está a cerca de dois dias de caminhada (na segunda ou terceira noite de quem faz a trilha acampando). também é possível chegar de moto ou bicicleta.

Pico do Tira Chapéu: ponto culminante da serra da bocaina. deste local tem-se uma bela visão do mar de morros, da baía de Parati e Angra dos Reis. para chegar até ele percorre uma trilha com seis quilômetros a partir da portaria do parque.

Como Chegar

Para chegar no parque nacional da serra da bocaina seguir pela via Dutra (BR-116) até a cidade de Queluz. depois, seguir em direção a areias, e finalmente São José do barreiro, que fica a 213 km do Rio de Janeiro e a 263 km de São Paulo. a entrada do parque fica a 28 km de estrada de terra do centro de São José do barreiro (SP). na praça da cidade há caminhões e jipes que fazem este percurso. a estrada é muito esburacada e dependendo da época do ano só é recomendada a veículos 4 x 4. o telefone do parque para contato prévio é (12) 3117-2183 ou 3117-2188 – São José do Barreiro.

Bocaina com Trilhas & Rumos

Para os que vão fazer a Trilha do Ouro, devido à duração desta atividade, a Trilhas & Rumos recomenda seus equipamentos mais técnicos e confortáveis.

Uma boa opção é a cargueira Crampontech 77 tech, principalmente para quem precisa de mais espaço. ideal para grandes caminhadas, possui compartimento para garrafas e cantil de hidratação, e ajuste rápido da estrutura de apoio pelo Quick Fit System. outra alternativa é a mochila Crampon 68, que possui bolso frontal que pode ser destacado, virando uma pequena mochila de ataque.

Lembramos também que será necessário saco de dormir, isolante térmico, cantil, Anorak e um calçado adequado, já devidamente amaciado, devendo ser usado por pelo menos um mês antes da viagem, para que se adapte ao contorno dos pés, prevenindo diversos problemas durante a caminhada.

O saco de dormir que sugerimos é o Micro Pluma, que tem apenas 1kg. e para o isolamento térmico, uma alternativa boa é o Isolante Light, que pesa apenas 300g e possui uma face aluminizada que deve ser colocada em contato com o corpo, aumentando a proteção térmica. pensando em segurança, é recomendável levar um kit de primeiros socorros, como o Estojo SOS da Trilhas & Rumos, ideal para guardar bandagens, esparadrapo e curativos.

Por márcia soares, abril de 2009.

Atenção: essa seção foi desenvolvida para dar idéias e sugestões de lugares onde você poderá usar os produtos trilhas e rumos. são, em sua maioria, roteiros de caminhadas, mas pretendemos ampliá-los aos poucos, com as roteiros de nossos clientes e visitantes. utilize este roteiro como fonte de inspiração mas não como única fonte de informação.

A trilhas & rumos não se responsabiliza por alterações na trilha ocorridas depois da publicação deste roteiro. a exatidão dos pontos de referência era a melhor possível por ocasião da publicação, mas não implica em responsabilidade de nossa parte quanto a exatidão. informe-se antes de entrar na trilha.

Fonte: https://trilhaserumos.com.br/dicas-roteiros/parque-nacional-serra-da-bocaina/

 

Leave a Comment

Translate »
%d blogueiros gostam disto: